A equipe da Agência CNI de Notícias viajou para cidades do Amazonas e do Amapá em busca de docentes, alunos e ex-alunos de um grande projeto do SENAI: o Samaúma. Os barcos-escola já passaram por 65 municípios da região Norte, beneficiando a população ribeirinha.

No 1º capítulo (de 5) da série especial sobre o barco-escola Samaúma, você vai ver que a unidade móvel fluvial do SENAI iniciou suas atividades em Tefé, no Amazonas, em fevereiro de 1979. Em fevereiro de 2014, foi a vez da inauguração do Samaúma II. Os dois barcos-escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) transformaram a realidade da região Norte do país.

Como chegar a municípios distantes dos grandes centros, para os quais não há estradas? O jeito, conta o idealizador da embarcação, Waldir Frazão, foi criar um barco. Assim, seria possível atender a um grande número de municípios não só do Amazonas, como Amapá, Acre, Rondônia, Roraima e Pará. Depois de 40 anos, há muita história pra contar. Superação, desafios, sacrifícios, aprendizado, conhecimento, empreendedorismo, dedicação e sucesso são algumas das palavras que resumem essas quatro décadas. Este grande projeto social do SENAI mostra que é possível fazer a diferença apesar de todas as dificuldades.